Oi, Joana:
O reajuste do salário mínimo nacional entrou em vigor em 1º de janeiro, devendo ser pago a quem recebe apenas o mínimo. No seu caso específico, mesmo não recebendo o salário mínimo terá direito a complementação pois ninguém pode receber menos do que R$ 510,00. Com relação a reajuste salarial, isso dependerá do índice e da data-base definida pelo sindicato que representa a sua categoria e a classe patronal.
É importante observar que alguns estados possuem mínimo estadual. Se isso ocorrer em seu Estado você deverá receber o salário mínimo estadual (maior do que o nacional), mas isso não vale para aposentados e pensionistas da Previdência Social, cujos benefícios são pagos pelo piso de um salário mínimo nacional.
Com relação aos comerciários, o piso varia por acordo coletivo de cada sindicato, podendo ser muito diferente em uma cidade e outra. É preciso consultar o sindicato da cidade onde você reside para obter essa informação. Em todo caso, o que pode ser dito é que a alteração do mínimo nacional só provocará elevação do piso salarial do comerciário se, com esse aumento do mínimo , o salário dele ficar abaixo de R$ 510,00.